sábado, 7 de novembro de 2009

A PMERJ NÃO É UM LABORATÓRIO!

Não da para entender muito bem, qual o critério que usam para escolher um Comandante Geral da PMERJ. Não da para entender muito bem, como funciona o prazo de PERMANENCIA de um Comandante Geral na PMERJ.
Partindo do principio que, me refiro ao atual Comandante Geral, Cel. Mario Sérgio, homem integro, inteligente, capaz, inovador, um homem maduro jovem, vejo que ai esta um grande problema, para alguns, maduros velhos homens. A quem me refiro maduros velhos? Com todo respeito, a alguns Coronéis reformados ou não. Estranho chamá-los assim, mas seus pensamentos fazem com que eu os veja assim. Salvo raras exceções! Por que não acreditar que os tempos são outros, na globalização, na nova era, nos conceitos novos, que a fila anda, preferem apostar nos sentimentalismos baratos, nos regulamentos arcaicos, no vamos deixar como esta, no por que mudar, no jamais é preciso e necessário mudar? A faixa etária de vida do brasileiro esta mais elevada, e isso significa que não podemos tornar o presente rastejante, e que devemos ter um futuro de grandes projetos inovadores de verdade. Circular nos bastidores, rumores maquiavélicos, burburinhos medíocres, sem nexos, de que a queda do Comandante pode esta próxima. Ele tentou, mas não acertou, falam outros! Meu Deus, que pensamentos ultrapassados, que cabeças de vento, só falando assim, para não chamá-los de incoerentes, e de donos de inteligência duvidosa. Senhores Oficiais, Srs. Coronéis principalmente, vocês podem e deveriam fazer alguma coisa boa para essa corporação, que merece toda a atenção de vocês. Srs. praças, não podem vocês compactuar, ou ficarem calados, ou se acovardar mais uma vez. Não estamos num teatro, nem somos fantoches! Por que não dar uma chance para alguém que realmente quer o nosso bem? Digo bem, para a família policial militar. Ninguém pode agradar a todo mundo.
O COMANDANTE É SIM, ALGUÉM QUE QUER MUDAR PARA MELHOR. Vejam vocês, que todos os que passaram e tentaram fazer algo bom, caíram, e esses são poucos, da para se contar nos dedos de uma mão. Por que vocês Srs. Coronéis que podem dar um basta nesse método utilizado, como se a PMERJ fosse um laboratório de experiências, não passem a encarar esse fato de forma diferente? Devemos sim, VER e PROTEGER o CARGO, a FUNÇÃO de COMANDANTE GERAL, pois esta não pode ser tratada, por quem quer que seja, como algo, que quando não serve mais ou incomoda, deva mudar como se fosse uma peça do vestuário. Onde estão os demais Coronéis, que se dizem compromissados com esta INSTITUIÇÂO, para não deixarem banalizar com a mais alta FUNÇÂO DE COMANDO DA CORPORAÇÂO? Assim sendo, se evitara desgaste junto a tropa e a sociedade! Os oficiais novos, Tenentes, Capitães, Majores, que serão nossos futuros Coronéis, e como tal, nossos futuros Comandantes, ou Comandante Geral, se não arregaçarem as mangas da farda hoje, para mudarem este processo, poderão ser vítimas também, quando lá chegarem. Fala-se tanto em resgatar valores, mas será que vocês sabem bem o que é isto? Entendo pouco de policia, entendo pouco de regulamentos, mas entendo bem de família, de honra, de auto- estima. Precisamos ser menos saudosistas, e pensar menos em nossos egos, nos jogos de poderes. Quem seria o nome certo para indicar após a saída de Mario Sergio? Você tem idéia de qual perfil será o do próximo Comandante? Porém até quando este possível substituto permanecerá? Ah, mas o Mario Sergio mexeu na escala de serviço, e isso atrapalhou os que faziam segurança. Sim, mas o erro vem de cima, vem dos nossos governantes passados, que não estruturam nosso País, para que hoje não passássemos por tantas provações. E os que não são da PMERJ, e os cidadãos tantos outros por ai, que não tem segurança, nem bico, nem emprego, e estão a mingua? Será também culpa do Cmt? Todos os bons atos feitos, tantas ações acertadas pelo nosso Ctm,. não contam? Quando me refiro nosso, é porque moro no Estado do Rio, vivo e transito em bairros, que por ele são administrados. Comando esse não tão abrangente, nem tão visto por todos, as vezes meio eficaz, as vezes muito eficaz, mas que muitos elogiam e valorizam de forma correta. Sou uma voz, mas sou porta voz da minha família, de muitos amigos, que acreditam no potencial do Mario Sergio, que acreditam na melhoria de nosso Estado, que sonham sim em vê-lo agindo cada vez mais e de forma acertada. Existem insatisfações, existem erros, existem faltas e falhas. Mas isso, não é culpa do Cmt, ele não tem a última palavra, ele não tem as verbas necessárias em seu poder.
Ele só tem o direito de querer!
Querer acertar, querer fazer, querer nos dar tanto, o aumento tão prometido pelo Governador Sérgio Cabral, em campanha, e que jamais será cumprido.
Os bandidos estão melhor que nós, eu acho!
Não, isso não é insanidade não, é a verdade. Eles, bandidos, estão sempre organizados, e daí matam e morrem, mas fazem. Nós ficamos covardemente esperando acontecer, e não sabemos utilizar o que temos nas mãos, o nosso voto, por exemplo. As eleições vêem ai, e nós vamos escolher qualquer coisa que nos apresentarem como representante legal, para falar por nós. Enquanto isso a questão Cmt. e que não temos direito de escolha direta, fica correndo como fofoquihas nos corredores. Acorda galera, grite pelo certo, faça a sua parte, pois do contrario amanhã, estaremos comendo novas migalhas, e teremos um Zé mane como Cmt Geral da PMERJ. No que depender de mim, e pena que é tão pouco isso, você Mario Sergio, um cara com a cara do povo, simples, amigo, sonhador, ficara até o final do mandato do Governador, e de vários outros governadores. Você estava no ISP, e lá desempenhava com seriedade e cautela seu trabalho. Hoje, você esta com essa panela de pressão preste a explodir chamada PMERJ, nas mãos, e tem gente que acha que você esta bem em ser o Cmt Geral. Tem os que acham que você ta mal, por ser o Cmt Geral. Eu aposto minhas fichas em você.
Aposto a segurança da minha cidade, no seu comando, mas sei que, para que as melhorias aconteçam, é necessário que o deixem trabalhar, agir.
Quanto a armamentos, equipamentos, treinamentos, aposto na grandeza de seus dons, e que você ira despertar nessas mentes a seu redor, a necessidade real de inovar!

Bjs querido amigo.
Márcia Machado

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

MOTOCIATA - SEGURANÇA PÚBLICA NO RIO DE JANEIRO


Amanhã, quarta-feira - 28/10, é o dia da GRANDE MOTOCIATA CONTRA A VIOLÊNCIA. Vão sair Comboios de Niterói e São Gonçalo, Barra-Recreio e Jacarepaguá, Baixada Fluminense, Zona sul e Zona Norte. Todos ao MEIO-DIA em ponto, rumo ao Centro para entregar ao Governador(no Palácio) e ao Pres. da ALERJ, às 14hs, nosso documento de reivindicações para que não morram mais irmãos assassinados no retorno de eventos.Procure o Presidente do seu m.c. e verifique de onde sairá o comboio da sua área.Amanhã vc que trabalha deve pedir ao seu chefe, para estender o horário de almoço e participar de nossa manifestação; pois estamos fartos de pedir aos nossos chefes para irmos ao enterro de nossos irmãos.TODOS À MOTOCIATA CONTRA A VIOLÊNCIA!!! Não Falte!!!Apoio da AMO-RJ e do MMAI(Mov. das Mulheres de Policiais)-Moto Ação VoluntáriaContatos:Aluísio - AMO-RJ - 25330896Dennys Vicking - 96110039Renatão Motociclista - 78647859

sábado, 24 de outubro de 2009

VISITA SEXTO BATALHÃO


Esse eu conheço de longa data.
Sua conduta, me faz admirá-lo e respeitá-lo muito!
Amigo, obrigada por tudo.Bj

REUNIÃO MUITO IMPORTANTE DOS MOTOCLUBS

Regina/Florzinha:Dennys:
Aconteceu ontem, quarta-feira, uma reunião de motociclistas e dezenas de Motoclubes na sede do Moto Clube Street Rangers,.
A primeira reunião com a presença da AMMO RJ- Associação dos Motociclistas do Estado do Rio de Janeiro, da FMCRJ- Federação dos Motoclubes do Rio de Janeiro e da MMAI-Movimento de Mulheres de Policiais Militares, ocorreu em caráter de revolta da classe devido à freqüente violência e as sucessivas mortes em assaltos a motociclistas na Linha Vermelha e Rodovias confluentes. No último dia 18/10 o motociclista Walker Araújo Tavares, de 54 anos, foi atingido por três disparos feitos por quatro homens que ocupavam um Astra prata e morreu no Hospital de Saracuruna. Os bandidos tentaram roubar a moto BMW de Walker, que era policial civil e atiraram quando perceberam que o mesmo estava armado. Walker era diretor de comunicação do Moto Clube Águias, da Ilha do Governador e estava voltando de Além Paraíba, em Minas Gerais, onde foi comemorado o aniversário do Moto Clube. Por ser o mais experiente, estava à frente do grupo de cinco motociclistas que regressavam ao Rio. O grupo foi cercado na Linha Vermelha, logo depois de deixarem a Rodovia Washington Luís (BR-040), próximo a um posto policial. O crime ocorreu no mesmo exato local onde outro motociclista e também Policial Militar, Anderson, Presidente do Moto Clube Alligator, foi assassinado por assaltantes há pouco mais de um mês.
Na reunião foram decididas medidas de ação da categoria para demonstrar sua união em torno das suas reivindicações de segurança, entre elas a colocação de viaturas de patrulhamento especial na Linha Vermelha nos finais-de-semana e quando houver retorno de eventos.

ESSA EU APOIO!

BJS MÁRCIA MACHADO

domingo, 18 de outubro de 2009

ATÉ QUANDO??

DIA TERRÍVEL!



Hoje não só a cidade do Rio de Janeiro, não só o Estado do Rio, não só a PMERJ, mas milhões de pessoas de vários locais do mundo, tomaram conhecimento do fato trágico ocorrido com nossos amigos do GAM (Grupamento Aéreo Marítimo). Desde que fiquei sabendo, por volta de dez da manhã, sai de casa e fui pro GAM com meu marido acompanhar os fatos de perto, e vê se eu poderia ser útil em alguma coisa. Graças a Deus pude ajudar a Ten. Roberta e a Ten. Rhaddour receber as famílias dos POLICIAIS MORTOS E FERIDOS no doloroso episódio. É impressionante como achamos força pra tentar acalmar, acalentar, amenizar o sofrimento das famílias e amigos, pois como amigos ou não, sofremos, e temos vontade de gritar o nosso sofrimento, a nossa dor. Perdemos dois JOVENS POLICIAIS, um recém casado, e outro com uma filhinha que vai completar um aninho, e já sem pai. É doído, toca na alma você olhar aquela criança apontando com o dedinho para aquela aeronave em que seu pai HERÓI, deu a vida por nós. É inexplicável escutar daquela criança, que mal consegue falar, balbuciar a palavra ACABOU. Pode parecer loucura, devaneio, mas escutei isso. Me arrepia até agora lembrar. Talvez pelo fato de aquela menininha frágil estar agarrada a mãe todo o tempo, e escutando os adultos por perto pronunciarem que “ACABOU” ela também o fez.
Vidas foram drasticamente afetadas como a do CB. Patrício que se encontra lutando pela vida, com quase 95% do corpo queimado e só um milagre pode salvá-lo. Daniele, sua esposa retornou do hospital pra casa, com aquele pingo de esperança que pode ter alguém, em uma circunstancia como essa!
É triste ver homens fardados, que dão a vida por nós, chorarem como crianças precisando de colo, ao verem chegar na sua UNIDADE os destroços daquela aeronave. Combatentes foram abatidos, metralhados, cumprindo sua difícil missão, arriscando suas vidas e em reconhecimento, recebem um salário miserável! É triste saber que podemos ter uma melhor qualidade de vida, mas que os que deveriam nos proporcionar isso, NOS IGNORAM. É triste ver, que nós mesmos nos ignoramos, pois nos calamos, e aceitamos os nossos direitos em não ter direitos. É TRISTE SERMOS COVARDES E NÃO LUTARMOS POR NOSSA OMBRIDADE E DECÊNCIA!
Até quando vamos ficar de braços cruzados esperando que alguém faça por nós, o que deveríamos fazer, REIVINDICAR?
Bom, por hoje fiz a minha parte, tentei dar um ombro a quem precisava, tentei ser solidária, tentei não deixar as lagrimas rolarem, pois precisava ser forte. Passei mais de 7 horas dentro do GAM, até ver ir embora o ultimo familiar daqueles POLICIAIS, amados e queridos por muitos. Muitos desses seus colegas, companheiros ou não de escala, ao saberem do fato, se dirigiram para a Unidade para serem solidários uns com os outros. Obrigada amigos pelo apoio que oferecem a seus companheiros, as famílias, pois é de pessoas como vocês que a PMERJ precisa, HOMENS DE MORAL, HOMENS DE BRIO!! Agora, após fazer “o meu pouquinho”, gostaria de dormir, pois sei que virão outros compromissos amanhã, mas não o farei, pois meu marido, aquele que também foi muito útil nas horas difíceis, saiu pra SEGURANÇA, e só voltara depois que seu patrão liberar, após a festa acabar.
Não é quem o contratou para fazer a segurança que é o culpado disso, e sim quem não nos oferece "A SEGURANÇA QUE PRECISAMOS".

A MINHA ALMA NÃO FICARA LAVADA COM ESSE DESABAFO!!

MÁRCIA MACHADO

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

QUE O BEM SEMPRE TRIUNFE!!

PARABÉNS PMERJ, CONGRATULAÇÕES CEL. PRÍNCIPE!
BJS AOS NOSSOS HERÓIS

Major Busnello
Com certeza hoje, não só a cidade do Rio, mas outros Estados e Paises, te agradecem por ter sido o guia certo, na hora certa, de acabar com uma situação totalmente inaceitável, por nós, cidadãos de bem! Ta passando da hora dos bandidos receberem um recado como esse, que se partirem para uma ação violenta contra alguém, vão ter a reação imediata e sensata da POLÍCIA.
Que Deus te proteja sempre.
Bjs Márcia Machado

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Até que ponto aquenta o psicológico de um policial?

Sai cedo hoje, com objetivo de ir a Cinelândia com meu marido, para participar da Campanha do Hemorio de coleta de sangue pra doadores de Medula. To muito triste e sensibilizada com um episodio horrível que vi em plena Av. Rio Branco. Um policial de quase 2 metros de altura, fardado, andando no meio daquele transito louco, e totalmente surtado. Ele estava de tal maneira, coitado, falando coisas desconexas. Vários policiais tentando dominá-lo, e a fúria dele era muito grande. Lamentável. Já imaginaram, o que de trágico poderia ter acontecido, se alguém pensasse que ele fosse um assaltante, e lhe desse um tiro, pois estando fardado, e com aquele comportamento, poderia ser confundido. Meu Deus, a que ponto chegamos! Chorei muito, de verdade, e perdi total o expediente. Fui ao núcleo no QG, que recebe as famílias de policiais feridos, e mortos, para pedir um acompanhamento especial para aquele pobre homem. Isso ta gravado na minha mente, e será difícil esquecer. Tentei fazer algo por ele, e espero ter conseguido. Fui muito bem recebida pelo Cel. Maia, e o Cel Novaes, e uma assistente, que desculpe-me a falha, não lembro o nome, que me garantiram que será dado a esse Policial todo o suporte necessário!
Enfim, nós que somos familiares de policiais, precisamos que alguém olhe por nossos militares de verdade. Esse caso foi levado por mim, diretamente ao Cel. Mário Sérgio, que também tomará providências necessárias. Eu acredito nisso!!

Niterói 16/09/2009
Márcia Machado